Dicas de Segurança para WordPress

Dicas de Segurança para WordPress

15 Flares 15 Flares ×

WordPress é um CMS open source, o que significa que todos, incluindo os hackers com más intenções, podem vasculhar o código fonte em busca de falhas de segurança.

A integridade do blog deve ser uma das primeiras preocupações de quem pretende ter um blog WordPress, pois isso poderá causar um enorme transtorno a você ou sua empresa caso o seu WordPress seja invadido.

A seguir você verá algumas dicas de segurança para WordPress contra ação de hackers, que eu recomendamos aos nossos clientes:

Dica de Segurança 1: Sempre mantenha a versão do WordPress atualizada.

Como disse anteriormente, o WordPress é um CMS open source, tornando-se um alvo fácil para hackers.
Quando a equipe de desenvolvimento do WordPress lança uma atualização, quanto mais cedo você atualizar o seu blog,  melhor. Isso porque quando eles lançam novas atualizações, eles divulgam quais foram a melhorias e falhas corrigidas na versão atual.

Atualizações são lançadas para melhorar a funcionalidade do site e corrigir falhas de segurança encontradas no código, seja o WordPress, Plugin, ou Tema.

Dica de Segurança 2: Remova a meta tag que revela a versão do seu WordPress.

Por padrão, o WordPress exibe a sua versão no cabeçalho do blog (header.php), é uma forma que equipe de desenvolvimento do WordPress tem para ver quantas pessoas estão usando a versão, etc …
No entanto, isto é um grande atrativo no seu site dizendo ao hacker o que ele tem que fazer, já que dessa forma ele saberá exatamente qual a versão do WordPress que você usa em seu blog.

Em alguns temas(poucos) as probabilidades são de que o desenvolvedor tomou a precaução de remover a meta tag.

<meta name="generator" content="WordPress <?php bloginfo('version'); ?>" />

que fica dentro do arquivo header.php, mas é sempre melhor ter a certeza, então abra seu arquivo functions.php e adicione a linha abaixo:

<?php remove_action('wp_head', 'wp_generator'); ?>

Dica de Segurança 3: Não utilize o login padrão “admin” do WordPress.

Ao fazer uma nova instalação do WordPress em sua hospedagem, geralmente é criado um usuário “padrão” chamado “admin”, que passa a ser o usuário “principal” do site e que tem permissão a tudo dentro do painel de controle(wp-admin) do seu WordPress.

Se você utiliza esse usuário “admin”, provavelmente  você já fez metade do trabalho para o hacker, pois agora ele só precisa adivinhar a senha de acesso, que se for fraca, provavelmente ele irá descobrir fazendo várias tentativas de acessos por força bruta (robôs que tentam várias senhas aleatórias até descobrir).

Para evitar esse acesso não autorizado, altere o usuário “admin” para outro nome mais difícil de ser adivinhado, sugiro a não utilizar nada relacionado ao seu nome ou o domínio do site, também utilize letras maiúsculas e números para esse usuário.
Você pode fazer essa alteração de duas formas:

  • Diretamente no banco de dados, acessando o seu mysql e alterando manualmente o login “admin” pelo outro;
  • Ou simplesmente criando um novo usuário com permissões de administrador, logando com esse novo usuário e em seguida remover o usuário “admin”.

Dica de Segurança 4: Sempre utilize senhas “fortes”.

É recomendado o uso de senhas que contenham números (0-9), letras (A-Z) e caracteres especiais (#$&*@!) ao mesmo tempo e com no mínimo 12 caracteres.

Abaixo algumas dicas para você tomar alguns cuidados com suas senhas:

  • Use sempre senhas seguras para o acesso ao banco de dados.
  • Use sempre senhas seguras para os usuários do WordPress.
  • Nunca salve a sua senha em lugares públicos, como lanhouses.
  • Utilize  uma ferramenta de gerenciamento de senhas como Keppass, para salvar suas senhas de forma segura.

Você poderá adicionar uma camada extra de segurança para proteger o acesso ao admin do seu WordPress. Um plugin muito útil é Login LockDown, que registra o endereço IP e data e hora de todas as tentativas falhas de login no WordPress, além de bloquear o IP após um determinado número de logins que falharam. Este plugin é extremamente útil quando contra um ataque de força bruta, já que bloqueia o IP por um tempo determinado de quem executa o ataque de força bruta.

No vídeo abaixo um exemplo de Brute-force attack no Worpress:

Dica de Segurança 5: Cuidado com as permissões dos arquivos e  pastas.

Sempre mantenha a permissão dos arquivos definidos para 644 e pastas definidas para 755.
Após instalar o WordPress, defina as permissões seguras em suas pastas e arquivos, para impedir que usuários maliciosos injetem exploits em sua hospedagem.

A HostBits não permite o uso de permissões 777 em arquivos que são processados “server-side” (isto é, do lado do servidor, como scripts PHP). Sabemos que as documentações de alguns scripts, porém, requerem que você utilize permissões 777, mas garantimos que permissões 755 funcionarão tão bem quanto as 777.

Saiba mais sobre permissões de pastas e arquivos no Worpress:
http://codex.wordpress.org/Changing_File_Permissions

Dica de Segurança 6: Mantenha seu WordPress enxuto.

Existem dois arquivos dentro do diretório do WordPress que são desnecessários após a instalação, são eles o readme.html  e install.php.

O arquivo readme.html contém a versão do WordPress você está utilizando, conforme falamos aqui no item 2, isso pode ajudar um hacker a explorar falhas no seu WordPress. Este arquivo é desnecessário e pode ser excluído, ele está localizado na raiz do seu Worpress. (Lembre-se, esse arquivo reaparecerá sempre que você efetuar uma atualização da versão do WordPress).

O script de instalação install.php é usado quando você instala o WordPress, ele cria as tabelas e define as suas preferências. Você pode apagar esse arquivo sem problemas, ele está localizado no diretório /wp-admin.

Remova os plugins e temas que não estão sendo utilizados:
Se não está usando algum plugin ou tema,  não basta você desabilitá-los, preferencialmente delete-os do seu WordPress. Isso é importante porque, muitos hackers tem invadido blogs e sites WordPress através de vulnerabilidades conhecidas nos plugins e temas do WordPress.

 

Dica de Segurança 7: Desabilite o registro de novos usuários.

Desta forma, você impede o acesso ao seu painel administrativo por qualquer um. Para desabilitar, acesse o painel administrativo(wp-admin) do seu WordPress, acesse a opção “Geral” e desmarque a opção “Qualquer pessoa pode se registrar”, ou faça o backup do arquivo wp-register.php e delete-o do servidor.

Dica de Segurança 8:  Desabilite o WP_DEBUG.

WP_DEBUG é uma variável global que permite ao desenvolvedor, debugar a aplicação. Normalmente esquecemos de desabilitar essa variável e não é interessante deixar essas informações de depuração visível no seu site, uma vez que isso ajudaria bastante um hacker em potencial explorar alguma falha no código do seu WordPress. Para desabilitar a variável  WP_DEBUG, edite o arquivo  wp-config.php e altere de true para false.

define('WP_DEBUG', false);

Dica de Segurança 9:  Regras de segurança para utilizar no arquivo .htaccess.

Adicione no seu arquivo .htaccess os comandos abaixo. Se esse arquivo não existir, você pode criá-lo, tomando cuidado para não sobrescrever um existente, ou sua instalação do WordPress pode não funcionar corretamente. O arquivo deve estar na pasta principal da instalação do WordPress (a mesma pasta em que está o arquivo wp-config.php).

//Bloqueia a listagem de arquivos em suas pastas

Options All -Indexes

//Protegendo o arquivo .htaccess,
//Clientes HostBits, não precisam, realizar esse procedimento, pois isso é feito por padrão com o arquivo de configuração do apache do servidor

<files .htaccess>
order allow,deny
deny from all
</files>

// protegendo o arquivo wpconfig.php.

<files wp-config.php>
order allow,deny
deny from all
</files>

 

Dica de Segurança 10:  Plugins para segurança no WordPress.

Recomendamos que instale os plugins:

  • WP-Security WebsiteDefender: O plugin é gratuito, ele faz o monitoramento do seu site para falhas de segurança e informa como corrigir essas falhas.
  • All In One WP Security & Firewall: O plugin é na verdade a reunião de tantos outros que visam aumentar as defesas de seu WordPress – Banco de dados, brute-force, Cross Site Scripting (XSS) são alguns dos muitos ataques que ele promete mitigar.

 

Dica de Segurança 11:  Sempre faça backups.

Infelizmente alguns clientes só percebem a importância de realizar backups do seu site quando é tarde demais e acabam tendo que gastar com a recuperação de algum backup disponível dentro dos servidores de backups da HostBits.

Existem vários plugins de backups que você poderá configurar no seu WordPress, para realizar seu próprio backup. É altamente aconselhável que você transfira esse backup para uma mídia fora do servidor onde esta hospedado o seu site.
Você também poderá solicitar um contato comercial, para saber mais informações sobre planos de backups disponíveis na HostBits.

15 Flares Twitter 3 Facebook 12 Google+ 0 15 Flares ×

1 Comment

  1. GIovani Soave disse:

    Essa linhda dentro do functions causa erro, como é a forma correta?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − sete =