Guia spam: o que é e como evitá-lo ?

Guia spam: o que é e como evitá-lo ?

Guia spam: o que é e como evitá-lo
0 Flares 0 Flares ×

Campanhas de e-mail marketing são ótimas para as empresas se comunicarem com seu público, porém, para que as mensagens sejam efetivas, é preciso tomar alguns cuidados. Dar uma atenção especial ao conteúdo dos e-mails e à periodicidade de envio garantirão que seu negócio conquiste boas taxas de clique e conversão. E, o que é muito importante: não envie spams.

E-mails marcados como spams deixam de ser uma ferramenta de venda e de relacionamento e se tornam um problema. Isso acontece sempre que as corporações enviam mensagens de forma maciça sem a autorização dos destinatários.

Dois pontos são fundamentais para evitar esta situação: ter boa reputação com os grandes serviços de correio eletrônico e criar engajamento com seu público-alvo. Quer ver algumas dicas simples, porém essenciais, para não cair na lista de spams? A gente mostra para você!

Mensagens apenas com autorização

Serviços de e-mail como Gmail, Hotmail e Yahoo possuem várias ferramentas para barrar mensagens de spammers ou enviá-las direto para o lixo eletrônico. E como eles fazem isso? Observando o comportamento dos internautas, ou seja, quais e-mails eles abrem, respondem ou clicam.

Se os seus destinatários não reagirem às mensagens, com o tempo seus e-mails deixarão de chegar às caixas de entrada e ninguém os verá. E isso com certeza acontecerá se sua empresa enviar a newsletter a pessoas que não pediram para recebê-la.

Por isso, o primeiro cuidado que você deve tomar é enviar e-mails somente para quem conhece sua marca e quer se relacionar com ela. Logo, jamais compre bancos de contatos. O ideal é que você crie sua própria lista de e-mails por meio de formulários em seu site.

Confirme e faça a manutenção dos e-mails

No formulário de assinatura da sua newsletter, deixe claro aos interessados sobre o conteúdo e a periodicidade das mensagens e trabalhe com a confirmação de cadastro, também chamada de double opt-in.

Dessa forma, quem assinou seu e-mail marketing recebe uma mensagem solicitando a confirmação de sua inscrição no mailing. Esta é a garantia de que o endereço foi digitado corretamente e que é utilizado pelo usuário.

Mas não basta coletar o maior número de endereços, é necessário realizar a manutenção da lista, o que pode ser feito a partir de informações fornecidas pela ferramenta utilizada para envio de mensagens. Ela vai ajudá-lo a excluir e-mails que não são válidos ou relevantes.

Elimine os seguintes tipos de destinatários: os que reportaram suas mensagens como spam, os que pediram descadastramento e os que não receberam a mensagem devido à caixa de entrada cheia. Fique com os clientes que costumam abrir e clicar seus e-mails.

Outro ponto importante: fuja de armadilhas. Spamtraps são endereços não divulgados, criados por provedores de e-mails para identificar spammers. Eles são uma espécie de arapuca, pois denunciam,  sempre que recebem mensagens, que o autor do e-mail é um potencial spammer. Você pode cair nesta armadilha se tiver clientes antigos em seu mailing, uma vez que contas inativas podem ser transformadas em traps.

Verifique a periodicidade e o conteúdo

Após garantir uma base de dados consentida, estabeleça a melhor periodicidade para enviar as mensagens. Se você bombardear as caixas de entrada com vários e-mails, correrá o risco dos usuários se cansarem do seu e-mail marketing e, consequentemente, marcá-lo como spam (ou simplesmente parar de abrir suas mensagens, o que diminuirá o engajamento).

Para instigar o relacionamento do mailing com a sua marca, produza conteúdo pertinente, que esteja de acordo com a sua estratégia, mas que também apresente uma informação nova, promoções ou alguma vantagem aos usuários.

Ao montar a sua mensagem, não utilize apenas imagens, que podem ser bloqueadas pelos provedores. Use um template de e-mail em HTML, pois assim, mesmo que as imagens sejam bloqueadas, todos os textos distribuídos ao longo do corpo do e-mail serão mostrados na íntegra.

Agora você já sabe que para não ser considerado um spammer é preciso conquistar a reputação do seu e-mail marketing, avaliando o interesse dos destinatários, o número e-mails inválidos e de queixas de spam, a frequência de envio e a confirmação dos destinatários. Prontos para colocar estas dicas em prática? Deixe suas dúvidas e opiniões nos comentários!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze + 2 =